Montagem de 'O Beijo no Asfalto' em Porto Alegre

Centro do Rio de Janeiro, final de tarde. No alvoroço da multidão, um homem é atropelado por um ônibus. Arandir, personagem central da história, presta ajuda ao desconhecido que, no momento de sua morte, lhe pede um beijo na boca. A cena é registrada por um repórter sensacionalista, e com a ajuda do corrupto delegado Cunha, transforma o ato em um escândalo social que mobiliza a opinião pública e coloca em xeque os valores da sociedade da década de 1960, deturpando fatos que conduzem a trama, como toda obra rodrigueana, a um final trágico e surpreendente. Essa história poderá ser conferida através da montagem criada no curso de formação de atores do Núcleo de Estudos e Experimentações da Linguagem Cênica (Neelic), que fica em cartaz até o dia 14 de março, na Usina do Gasômetro, em Porto Alegre.

A história é baseada em fatos reais ocorridos na época. O repórter Pereira Rego do jornal O Globo, atropelado por um ônibus, pediu um beijo para a jovem que tentava socorrê-lo. Nelson trocou a moça por um homem típico do subúrbio carioca, que tinha como principal traço de personalidade o caráter do pai de família. Escrita especialmente para o Teatro dos Sete, de Fernanda Montenegro, foi encenada pela primeira vez em 1961, dirigida por Gianni Ratto, encenada pela própria Fernanda e o elenco fixo da companhia: Sérgio Britto, Ítalo Rossi, Fernando Torres, Oswaldo Loureiro, Suely Franco, entre outros.

A peça teve duas adaptações para o cinema. A primeira em 1963, com direção de Flávio Tambellini, e Reginaldo faria, Norma Blum, Xandó Batista e Jorge Dória nos papéis principais. A segunda em 1981, com direção de Bruno Barreto e estrelado por Ney Latorraca, Christiane Torloni, Tarcísio Meira, Daniel Filho, Oswaldo Loureiro, Lídia Brondi e Caio Brossa. O Beijo no Asfalto foi adaptado, também, para os quadrinhos, através do trabalho de Arnaldo Branco e Gabriel Góes, editado pela Nova Fronteira.

Serviço
O Beijo no Asfalto
Até 14 de março, de quinta a domingo

Horário: 21h
Local: Usina do Gasômetro
Endereço: Av. Presidente João Goulart, 551 – Bairro Centro – Porto Alegre – RS
Telefone: 3212-5928 / 3212-5979

Ficha Técnica

Direção: Desirée Pessoa

Elenco: Vanda Bressiani, Pablo Corroche, Mayara Bortolotto, Mariapia Ribeiro, Kátia Berger, Adriano Valduga, Patricia Vieira, Carlos Araújo, Diego Acauan.

Produção: Equipe de Produção Neelic

Iluminação: João Sacchetto

Trilha: Desirée Pessoa

Operação de luz: João Sacchetto

Operação de som: Juliana Charão

Foto: Neelic/Divulgação

Texto: Ricardo Rodrigues

Anúncios

Sobre venetacoletivo

Veneta, que significa ideia repentina, dar na telha, ou, como diz a expressão pupular, dar na veneta, é uma assessoria de produção e articulação cultural. Atua sobre projetos das mais variadas vertentes, enaltecendo a qualidade e diversidade da cultura regional.
Esse post foi publicado em arte, Principal, Teatro. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s